Blog

29 de agosto de 2017

Estudos mostram eficiência na suplementação com proteína de ervilha e arroz

Por Nutricionista Victor Silvestre, Nutricionista

Diversos estudos apontam benefícios da dieta vegetariana para a saúde humana. Porém, a partir da adoção de práticas vegetarianas mais restritivas, confirmam-se os riscos à saúde. As dietas vegetarianas são caracterizadas pelo elevado consumo de carboidratos, fibras, potássio, magnésio, folato e antioxidantes, podendo apresentar deficiências em aminoácidos e ácidos graxos essenciais, cálcio, zinco, ferro e cobalamina.


O planejamento preciso e, em alguns casos, suplementação alimentar, podem evitar deficiências nutricionais e agravos à saúde como risco cardiovascular devido ao provável quadro de hiperhomocisteinemia (decorrente da baixa ingestão de cobalamina) e possíveis alterações hormonais e metabólicas, como baixos níveis de testosterona e androstenediona, por exemplo.


Quanto à prática esportiva, embora este tipo de dieta seja isenta de creatina (o que resulta em estoque muscular mais baixo nessa população), pesquisas experimentais em humanos indicam que vegetarianos apresentam capacidade aeróbica e de força similar aos indivíduos não vegetarianos.


Centenas de milhares de artigos científicos sugerem que, apesar da proteína ter a mesma função em indivíduos sedentários e ativos, o segundo grupo necessita de maior aporte proteico diário, muito provavelmente pelas reações metabólicas decorrentes da atividade física. E, pode ser justamente nesta situação, que os vegetarianos ativos com alta demanda proteica, encontrarão dificuldades para ingerir a necessidade diária deste macronutriente.


 


ESTUDOS MOSTRAM EFICIÊNCIA NA SUPLEMENTAÇÃO COM PROTEÍNA DE ERVILHA E ARROZ


A suplementação de proteínas, como a whey protein e albumina por exemplo, são as opções mais utilizadas com a finalidade de complementar a ingestão proteica diária. Porém, alguns vegetarianos optam em não ingerir ovos, leite e seus derivados, encontrando assim dificuldade para suplementar com pó proteicos eficientes.


Desde 2010, estudos sugerem que a combinação de legumes e vegetais como a ervilha e o arroz por exemplo, podem formar uma cadeia de aminoácidos semelhante à encontrada em proteínas de origem animal, disponibilizando aos seus consumidores todos os aminoácidos essenciais. O Journal of the International Society of Sports Nutrition publicou, em 2013, um estudo no qual demonstrou que a suplementação com a combinação entre a proteína do arroz e ervilha é tão eficiente quanto a suplementação com a tradicional whey protein em indivíduos submetidos a treinamento de força, potência e hipertrofia, tornando-se, assim, excelente opção para suplementação em indivíduos vegetarianos e intolerantes / alérgicos ao leite de vaca.


 


VEGETARIANOS PRECISAM DE ATENÇÃO À INGESTÃO ADEQUADA DE VITAMINAS DO COMPLEXO B


Tão importante quanto o aporte proteico adequado em vegetarianos, está a necessidade de ingestão adequada de vitaminas do complexo B, em especial a vitamina B12. Como as principais fontes desta vitamina encontram-se em alimentos de origem animal, a sua suplementação se torna necessária. A ingestão inadequada desta vitamina pode desencadear problemas cardíacos, anemia, parestesias (sensação de formigamento de pés, mãos e pernas), palidez, inchaço, má absorção de nutrientes, fraqueza muscular, infertilidade, entre outros agravos.


Atualmente, é possível encontrar como opção de suplementação de vitamina B12 a Metilcobalamina e a Cianocobalamina. Enquanto a primeira é a forma bioativa da vitamina B12, a Cianocobalamina, por necessitar de processos metabólicos para ser absorvida, pode produzir metabólicos maléficos ao organismo. Por necessitar de menos processos metabólicos para sua absorção, 2,4 mcg. de Metilcobalamina tornam-se mais eficiente em humanos que a mesma quantidade de Cianocobalamina.


Diante do exposto, para experimentar os benefícios da dieta vegetariana, são necessários atenção e olhar criterioso por parte do nutricionista para elaborar o plano alimentar, garantindo, assim, a saúde física e mental do paciente, bem como ótimo desempenho físico e performance esportiva, caso estes sejam o objetivo do mesmo.


 


Referências:



  • Journal of the International Society of Sports Nutrition – Comparison of rice and whey protein osolate digestion rate and amino acid absorption.

  • Revista de Nutrição – ISSN – Dietas vegetarianas e desempenho esportivo.

  • Journal of the International Society of Sports Nutrition – The effects of 8 weeks of whey or rice protein supplementation on body composition and exercise performance.

  • Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial – ISSN – Fisiopatologia da deficiência de vitamina B12 e seu diagnóstico laboratorial.

  • Journal of the International Society of sports Nutrition – Pea proteins oral supplementation promotes muscle thickness gains during resistance training: a double-blind, randomized, placebo-controlled clinical trial vs. whey protein.


 


Por


Victor Silvestre


Nutricionista - CRN 41412


Formado pela Universidade de Franca-SP


Pós graduado em prescrição de fitoterápicos e suplementos alimentares


www.victorsilvestre.com.br


Palestrante Team Innovation


Consultor Científico da Atlhetica Nutrition


www.atlheticanutrition.com.br


 *****


 Conheça mais sobre o assunto aqui.


 


 



ATLHETICANUTRITIONsocial

siga no
instagram

siga no
Google+

curta no
Facebook

siga no
twitter

acompanhe
no youtube

CENTRAL DE ATENDIMENTO
0800 772 0588
ENCONTRE O QUE PROCURA BUSCAR
©2017 Atlhetica Nutrition. Todos os direitos reservados. Website desenvolvido por R. R. Pereira