No início dos anos 90 surgia no mercado de suplementação alimentar uma nova fonte proteica, apresentando elevado valor biológico e com velocidade de absorção superior. Era a proteína extraída do soro do leite, whey protein, que acabava de surgir. Até então, albumina e proteína de soja dominavam o mercado quando se falava em suplementação com proteínas.

Os anos foram passando e a supremacia absoluta da whey protein como o principal suplemento proteico foi crescendo. Mesmo com o recente aparecimento de outras proteínas em pó, como a da carne, arroz, ervilha, entre outras, a whey manteve seu reinado. Seu aminograma é único, apresentando altíssimos níveis do aminoácido leucina, o principal quando se refere à síntese proteica.

 

WHEY PROTEIN É RELACIONADA À BOA NUTRIÇÃO E À REABILITAÇÃO DE PATOLOGIAS

Aos poucos, a whey protein deixou de ser apenas vista como uma proteína relacionada a desempenho esportivo e ganho de massa muscular. Passou a fazer parte do cardápio daqueles preocupados com uma boa nutrição. Seus benefícios quanto ao sistema imune fizeram com que essa proteína ganhasse espaço na reabilitação de várias patologias, fazendo parte de protocolos hospitalares. Hoje é possível encontrar alimentos enriquecidos com whey protein que vão desde cereais, sopas, iogurtes, massas, etc. E a tendência é do seu uso crescer cada vez mais perante a informação que a cada dia chega mais e mais para todas as pessoas.

 

WHEY PROTEIN ISOLADA E COM SABOR É RESULTADO DE PESQUISA E TECNOLOGIA

Mesmo a whey protein concentrada já apresentando todos esses benefícios, a indústria foi aprimorando suas técnicas de extração e lançou no mercado as formas isolada e posteriormente hidrolisada. Essas apresentam níveis residuais mais baixos de carboidratos, em especial a lactose, além de valores inferiores de sódio.

Nesse momento começou um novo desafio. Esse processo melhorava consideravelmente o valor nutricional do produto, elevando o teor proteico inclusive, assim como acelerava ainda mais sua velocidade de absorção. Mas a custas de grande perdas no sabor. Durante anos e anos, a grande queixa perante a whey protein isolada/hidrolisada foi sobre o sabor. Criou-se o ditado popular que se a proteína fosse isolada, o sabor teria que ser ruim. Se o sabor for bom, simplesmente ela não pode ser isolada. A grande queixa era o sabor residual amargo. A verdade, é que a matéria prima da proteína isolada realmente não possui um bom sabor.

Caberia à indústria elaborar maneiras de driblar essa característica com técnicas de processamento e adição de aromas específicos. Esse desafio durou muitos e muitos anos. Mas, nesse momento, ele foi superado com o lançamento da Best Whey Iso.

Após o sucesso da Best Whey, proteína concentrada com sabor maravilhoso, que conquistou consumidores de diversos países, a Atlhetica Nutrition, em três anos de pesquisas de desenvolvimento, conseguiu o que parecia impossível. Uma proteína isolada, com 84% de concentração proteica; 51 mg de sódio por porção de 24 gramas de produto com insignificantes em torno de 1 grama de carboidratos. Com isso, pessoas com digestibilidade sensível a whey protein concentrada e/ou intolerantes à lactose, poderão passar a fazer uso de uma proteína isolada, mas com um ótimo sabor.

 

MELHOR USO DA WHEY PROTEIN DURANTE O DIA

Para quem já se beneficia da whey protein concentrada, mas que também gostaria de utilizar a isolada, uma sugestão seria manter o uso da proteína concentrada para complementar alguma refeição ao longo do dia caso seja necessário, utilizando-a inclusive no preparo de receitas. Dessa forma, o uso da whey protein isolada poderia ser reservado para os momentos de maior importância de uma rápida velocidade de absorção, como nos momentos logo antes e/ou logo após o exercício.

Quando se fala de um público como atletas, sabemos que a vontade de vencer e superar seus limites é o principal. Esse público não se incomodaria tanto em ingerir uma proteína com péssimo sabor e ótima qualidade se realmente isso fizesse uma grande diferença em sua trajetória para uma medalha olímpica, por exemplo.

No entanto, estamos falando de muito menos de 1% de toda a população. Crianças, adolescentes, idosos, pessoas com sobrepeso com um paladar mais propício a alimentos doces, precisam do aspecto sabor tanto quanto um produto de qualidade. A grande queixa de nutricionistas sobre a adesão dos pacientes quanto ao uso de proteínas isoladas, é 100% relacionada ao sabor. Se, no início, havia dúvidas quanto à segurança e eficácia sobre a suplementação de proteínas, hoje já são amplamente conhecidas as propriedades anti-cancerígenas e benefícios para pessoas com diabetes tipo II, hipertrigliceridemia, hipercolesterolemia. Sabe-se que um trabalho bem elaborado para sobrepeso e/ou obesidade deve apresentar bons teores proteicos. Portanto, acaba sendo uma situação onde o uso de whey protein poderia estar auxiliando o processo.

Enfim, são inúmeras as aplicações e utilidades do consumo de whey protein. Se, até então, o sabor era um limitador quanto ao seu consumo, hoje já não é mais. Resta agora aos profissionais de saúde continuarem o trabalho de desmitificação a respeito dos benefícios da ingestão proteica adequada para a saúde.

 

 

Por

Rodolfo Peres

Nutricionista Esportivo – CRN3 16389

Consultor científico Atlhetica Nutrition

Autor de livros

Facebook – /rodolfoperesnutricionista

Instagram – @nutricionistarodolfoperes

Snapchat – rodolfoperes1

www.rodolfoperes.com.br

*****